Thiago Lacerda

A escola Huawen foi de extrema importância na minha vinda a Taiwan. Na primeira vez que vim para cá, eu tinha 17 anos, e alguns meses antes, comecei a estudar mandarim na Huawen.

Naquela época, eu realmente não tinha noção alguma de mandarim ou da cultura chinesa/taiwanesa. Recebi várias dicas dos professores da Huawen o que me ajudou bastante.

Quando cheguei em Taiwan já sabia pedir as coisas básicas, já tinha noção do básico de mandarim e também já tinha obtido um pouco de conhecimento quanto a cultura deles. O que me ajudou bastante, já que fiquei na casa de famílias taiwanesas que falavam pouquíssimo inglês. Ou seja, não tive grandes problemas com comunicação básica no início.

Morei durante o ano de 2011 em Taiwan e voltei para o Brasil em 2012. Assim que voltei, continuei estudando mandarim na Huawen até o final de 2014, que foi quando decidi voltar para Taiwan. Ao chegar aqui, todos meus amigos e conhecidos me falaram que meu chinês melhorou bastante durante esses dois anos que fiquei no Brasil, e eu também senti que tive uma melhora extraordinária no meu mandarim, e no meu conhecimento geral quanto a China e/ou Taiwan, durante este tempo que estudei na Huawen.

Sou muito agradecido a todas as pessoas que fazem da Huawen esta escola excelente, na qual foi fundamental ao longo desses últimos anos na minha vida. E super indico para qualquer um que queria encarar o desafio de aprender mandarim.

Muito obrigado, e muito sucesso! 謝謝!

Marcos Lacerda

Olá a todos, eu me chamo Marcos Paulo e atualmente estou morando na China há 1 ano e 8 meses (desde agosto/setembro 2013). Quando cheguei aqui já sabia um pouco de mandarim pois havia estudado por 2 anos na Huawen com os professores Enrico, Lee e Shushu (todos muito bons e atenciosos com as nossas dificuldades).

Estou morando na China participando do CsF e, quando cheguei aqui eu era o único brasileiro da minha escola que já havia estudado a língua e, isso foi muito útil para coisas do dia a dia, como por exemplo fazer turismo, fazer compras e ajudar os meus colegas nos que eles precisavam. Isso fez com que fosse observado de uma forma diferenciada por todos os outros alunos e, principalmente os professores e diretor da nossa escola. (Isso não é muito fora do esperado neh!? Quem fala mandarim tem tratamento diferenciado por todos à sua volta!!)

No nosso primeiro ano de estudos tínhamos que estudar o mandarim e, mesmo antes das aulas começarem eu já tive condições de adiantar os estudos em 20 capítulos!! Quando as aulas começaram, tínhamos aulas de segunda a sexta de 8:20 até 16:45 e, mesmo com um estudo intensivo além de estar vivendo com muitos chineses a minha volta, nos primeiros 4/5 meses de aula, tudo que os professores ensinavam eu já havia aprendido no Brasil e estava apenas revisando. Isso me dava muito tempo para poder me adiantar nos estudos e dedicar muito mais!! Aos 4/5 meses, ao contrário de todos os outros colegas (tirando os cambiojianos que são “de outro mundo”), eu já tinha condições de passar no teste do HSK nível 4, dentro dos 6 níveis existentes!! Sem dúvida alguma a base que tive no Brasil era o motivo para ter atingido esse nível tão rápido!!

No período que todos deveriam realizar a prova do HSK 4, eu já estava passando com boas notas no HSK 5. No final das contas, tirei no HSK 4 a nota de 292 em 300 pontos (maior nota de todos os tempos na minha universidade) e, na do HSK 5 266 em 300, ou seja, quase 90%!! Eu não tenho dúvida alguma que todo esse resultado se deve à base firme que adquiri ainda quando estava no Brasil e estudando na Huawen!!

Fora da sala de aula, participei de feiras de exposição de produtos para exportação e importação, podendo dar como exemplo a Canton Fair, maior feira de exposições do mundo e, e todas elas pude negociar com fábricas e fornecedores, chegando até a ser tradutor para brasileiros!!

Eu já deveria ter escrito esse texto em forma de agradecimento à escola e meus professores há muito tempo!! Já tinha pensado em escrevê-lo quando percebi o tanto que estava à frente em relação aos meus colegas, mas como todos que me conhecem sabem, sou muito esquecido!! Hehehehe….

Acho que para finalizar, só posso agradecer a Escola e aos meus professores e todos os funcionários e, falar que quando voltar ao Brasil voltarei a ser novamente um aluno, pois sei a importância de se estudar o mandarim, ainda mais em uma boa escola!!

Rafael Rezende

Minha história com a língua chinesa se confunde com a história da Huawen. Há oito anos estudo chinês, tendo sido um dos primeiros alunos da escola.

Começamos juntos! Com cinco anos de muito aprendizado, resolvi, com ajuda, incentivo, dicas e muita conversa com os professores, a ir para a China, desenvolver ainda mais a minha fala, escrita e escuta da língua. Graças àquilo que consegui absorver das aulas no Brasil, minha adaptação foi incrivelmente rápida, e, mesmo que tenha sido minha primeira viagem a outro país, com toda a apreensão inicial, não tive dificuldade alguma.

Como morei em Pequim, descobri que a maioria da população, mesmo os mais jovens, não falam o inglês, e o que poderia ser um obstáculo no início, tornou-se uma oportunidade para aprofundar ainda mais meu chinês. Isso porque a Huawen não é uma escola tradicional de língua chinesa. Lá, cultura, gramática, costumes e ideogramas se confundem em um aprendizado completo. Professores qualificados, ambiente muito agradável e aulas prazerosas são alguns dos seus vários pontos positivos.

Hoje, só tenho a agradecer a Huawen pelos bons momentos lá vividos. Aprendi muito, mas acima de tudo, fiz grandes amigos também; e isso levarei pra vida toda!